CAPSi de São Pedro da Aldeia completa dois anos de fundação

O Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi) de São Pedro da Aldeia teve uma tarde especial na terça-feira (20). A coordenação do dispositivo reuniu usuários, profissionais da equipe, pais e responsáveis para comemorar o aniversário de dois anos do CAPSi. Inaugurada em julho de 2017, a unidade atende atualmente cerca de 300 pacientes. O Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil de São Pedro da Aldeia recebe crianças e adolescentes na Rua São Pedro, nº 36, no bairro Estação, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30.

Foto: Renato Fulgoni

Com o objetivo de promover a interatividade, a comemoração ofereceu brincadeiras com os menores e os responsáveis, pintura facial, decoração com tema de aniversário, música, lanche e um parabéns para celebrar a data festiva.

Foto: Renato Fulgoni

A coordenadora do dispositivo, Larissa Gouveia Nunes, falou sobre a importância do serviço ofertado na unidade . “A importância do CAPSi no contexto da Saúde Mental envolve oferecer atendimento, realizar o acompanhamento clínico e promover a reinserção social dos seus usuários. Isso é realizado através do acesso e garantia dos seus direitos civis, além do fortalecimento dos laços familiares e comunitários”, disse.

Foto: Renato Fulgoni

Daniele Ribeiro de Almeida, mãe do usuário Davi, celebrou a evolução do filho. “Para mim, é muito importante que o meu filho participe dessas programações no CAPSi, eu faço muito gosto. Quando acontecem essas confraternizações elas se tornam momentos lúdicos e de diversão para eles. Nunca podemos ter certeza se eles vão curtir ou não, pois é no tempo deles, de como estão no dia. Esse ano o meu filho pôde aproveitar, ficar até o fim. Eu fico muito feliz por isso”, afirmou.

Foto: Renato Fulgoni

Pioneira na Baixada Litorânea, a unidade atende especificamente ao público infanto-juvenil com problemas psicossociais, como transtornos mentais e dependência em álcool e outras drogas. O CAPSi conta com uma equipe multiprofissional atendendo aos usuários individualmente, em grupo e também às famílias, por meio de terapias e oficinas.

Foto: Renato Fulgoni

Comentários estão desabilitados

Fechar Acessibilidade
%d blogueiros gostam disto: