Covid-19 – campanha de vacinação segue para todos os aldeenses maiores de 12 anos

Secretaria de Saúde convoca os moradores aptos a D2 a procurarem os postos de vacinação

O município de São Pedro da Aldeia continua com a campanha da vacinação contra a Covid-19 para todos aldeenses maiores de 12 anos de idade. Os moradores podem se dirigir ao São Pedro Esporte Clube – SPEC e mais 13 postos em diversos bairros da cidade. Com o objetivo de evitar perdas de doses, há limitação de senhas, que serão distribuídas até as 10h, exceto no SPEC, onde os números continuam sendo disponibilizados até 11h30. Nas UBS serão distribuídas diariamente 30 senhas, e para as ESFs serão disponibilizadas 50 senhas diárias. Já no SPEC, não há limitação.

A Secretaria de Saúde convoca os moradores aptos a D2 a procurarem os postos de vacinação para completar o ciclo vacinal, a única forma de garantir a imunidade necessária contra o coronavírus. Lembrando que o prazo para a D2 da Coronavac é de 14 a 28 dias após o recebimento da D1. Já o da Oxford/AstraZeneca continua sendo de 90 dias após o recebimento da primeira. E o intervalo da Pfizer foi reduzido de 12 para 8 semanas da primeira dose, seguindo recomendação do Ministério da Saúde.

Também está disponível a dose de reforço (D3) para todos os aldeenses maiores de 18 anos, desde que tenham recebido a segunda dose há, pelo menos, 5 meses e pessoas com alto grau de imunossupressão, após 28 dias da D2. O atendimento é feito das 8h ao meio-dia em 14 pontos de vacinação (confira abaixo).

Postos de vacinação:

*São Pedro Esporte Clube – SPEC: Avenida São Pedro, n° 125, Centro, em frente à Praça do Canhão;
UBS Balneário: Rua São Jorge, s/nº – Balneário;
UBS Rua do Fogo: Rua Jairo Azevedo, s/nº – Rua do Fogo;
Esf. Campo Redondo I e II: Rua Luiza Terra, s/ nº – Campo Redondo;
Esf. São João I: Rua São Jorge, s/nº – Bairro São João;
Esf. São João II: Rua Marechal Juarez Távora, 168, Bairro São João;
Esf. Baixo Grande: Rua Antônio Soares dos Santos, s/nº – Baixo Grande;
Esf. Ponta do Ambrósio: Rua Antônio Luiz Araújo, nº 120 – Ponta do Ambrósio;
Esf. Vinhateiro: Travessa Antônio de Araújo Mendonça, s/nº – Vinhateiro;
Esf. Porto do Carro: Estrada do Alecrim, nº 388 – Porto do Carro;
Esf. Alecrim: Estrada do Alecrim, nº 80 – Alecrim;
Esf. Botafogo: Rua da Paz, nº 7 ou Rodovia Amaral Peixoto, Km 118, nº 07 (fundos) – Botafogo;
Esf. São Mateus: Rua Manoel Antônio Junior, s/nº – São Mateus;
Esf. Praia Linda: Rua Nicolas Peregrino dos Santos, nº 66 ou Estrada de Ferro, nº 66 – Praia Linda.

Atenção! Para otimizar o atendimento e evitar perdas, haverá limite de 30 senhas para as UBS e 50 para as ESFs, com distribuição até 10h.

*Já no SPEC, não há limitação de doses e as senhas serão entregues até as 11h30.

Público-alvo 1ª dose:
– Moradores de 12 anos ou mais;

Público-alvo 2ª dose:
– Moradores que tomaram a D1 e estão no prazo para a D2.

Público-alvo 3ª dose:
– Moradores de 18 anos ou mais (com intervalo de 5 meses após aplicação da D2);
– Profissionais da saúde moradores de São Pedro da Aldeia;
– Pessoas com alto grau de imunossupressão.

Pessoas com alto grau de imunossupressão:

– Pessoas com imunodeficiência primária grave;
– Pacientes em quimioterapia para câncer;
– Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras;
– Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3*;
– Pacientes que fazem uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias;
– Pacientes que façam uso de drogas modificadoras da resposta imune;
– Pacientes em hemodiálise;
– Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

* Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3 também devem procurar o Departamento de Doenças Infectoparasitárias (DIP), às quintas-feiras, de 13h30 às 15h30, e às sextas-feiras de 8h às 15h.

Documentação e procedimentos necessários para receber a vacina

Todos os moradores (inclusive os adolescentes) devem apresentar documentação pessoal com foto, Cartão do SUS e comprovante de residência nominal no ato da vacinação. Alguns casos necessitam, ainda, de comprovantes específicos. Caso o residente não possua comprovantes em seu nome, outras opções serão aceitas pelas equipes de triagem. Confira abaixo as alternativas de documentação que podem ser apresentadas:

– Comprovante no nome do cônjuge com certidão de casamento ou contrato de união estável;
– Comprovante de residência no nome do pai ou da mãe com comprovação de filiação no do documento de identidade;
– Comprovante de matrícula de filho menor de 18 anos, tanto em escola pública quanto particular do município;
– IPTU;
– Contrato de compra e venda de imóvel no seu nome, ou contrato de locação de imóvel, ou razão social de empresas em seu nome (no caso de profissionais da saúde e donos de negócios como clínicas e consultórios);
– Original e cópia da declaração de terceiros, atestando a comprovação de residência, reconhecida em cartório. Atenção: a mesma ficará retida na unidade.
– Título de Eleitor que comprove residência na cidade.

Profissionais da saúde, moradores de São Pedro da Aldeia:
– Carteira de trabalho ou declaração de vínculo em estabelecimento de saúde.

Adolescentes de 12 a 17 anos com deficiência permanente:
– Laudo determinando a deficiência.

Adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades:
– Laudo de comprovação da comorbidade.

Adolescentes gestantes, puérperas e lactantes:

– Gestante: prescrição médica;
– Puérperas: prescrição médica e certidão de nascimento do(a) filho(a);
– Lactantes: certidão de nascimento do(a) filho(a).

* Importante ressaltar que o menor deve estar acompanhado pelo responsável.

Moradores de 18 anos ou mais;

– Comprovante de recebimento da segunda vacina (D2) no município.

* Lembramos que os responsáveis pelos idosos de 80 anos ou mais, acamados ou com dificuldades de locomoção, podem agendar nos postos de saúde a vacinação em domicílio.

Pessoas com alto grau de imunossupressão:

– Laudo médico;
– Comprovante de recebimento da segunda vacina (D2) no município.

Segunda dose (D2)

– Comprovante de recebimento da primeira vacina (D1) no município.

Todo cidadão que recebe a vacina é catalogado para registro documental do processo de imunização. Os certificados são feitos nominalmente, com a assinatura daqueles que recebem as doses ou dos responsáveis por eles no ato.

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui