Festa julina da Escola de Artes leva diversão e cultura popular para pais e alunos

A Escola de Artes de São Pedro da Aldeia realizou, na quinta-feira (11), o “Arraiá das Artes”. A festa julina ofereceu uma programação recheada de atividades culturais, brincadeiras, pescaria, casamento caipira, quadrilha, concurso de melhor traje, música ao vivo e muita culinária típica. Além da participação dos alunos, as atrações envolveram os pais, gestores e membros da equipe diretiva da unidade escolar, em clima de muita diversão e confraternização.

Foto: Lilian Souza

A secretária adjunta de Cultura, Edlúcia Marques, acompanhou a programação festiva. “Foi com muita alegria que fizemos o fechamento desse primeiro semestre do ano junto aos alunos e às famílias. A festa julina proporcionou a todas as pessoas que vieram um momento de lazer, de distração e de entretenimento em conjunto com a comunidade escolar. Tivemos um público muito bom de pais e filhos. As crianças e os jovens estavam bem caracterizados, todos se divertiram muito, dançaram, brincaram e também puderam se deliciar com as comidas típicas”, destacou.

Foto: Lilian Souza

Seguindo as tradições da cultura popular brasileira, a festa contou com diversas simbologias e elementos folclóricos, passando pela dança de quadrilha até a ornamentação especial, incluindo paineis temáticos, bonecões e as tradicionais bandeirolas de São João.

Foto: Lilian Souza

“O resgate das tradições tem sido um dos nossos focos de trabalho e a festa julina é uma festa cultural não só nas comidas, mas na música, na dança, no vestuário, nas cores e nas brincadeiras, e a gente queria fechar o semestre com essa confraternização. Nós tentamos, ao máximo, trazer os familiares para a escola para que eles conheçam o nosso trabalho, os instrutores e também as outras oficinas que nós desenvolvemos. Ter o apoio da família é muito importante”, afirmou a diretora da Escola de Artes, Samanta França.

Foto: Lilian Souza

A decoração temática chegou às salas, ao corredor e à área externa da unidade, onde duas tendas foram instaladas para acomodar as apresentações artísticas e musicais da noite. Além da tradicional pescaria, brincadeiras como “bellyforró”, pula-pula e desfile caipira animaram o público infantil, com direito à premiação para os melhores trajes. Ritmos típicos nordestinos, o xaxado, o xote e o forró contagiaram os participantes e fizeram todo mundo dançar.

Foto: Lilian Souza

Do bairro Estação, a dona de casa Priscila Batista levou a filha Ketlyn, aluna de jazz juvenil, para curtir a festança. “Foi uma oportunidade muito bacana para os pais interagirem com a escola e também para as turmas estarem integradas. A iniciativa foi muito boa e a festa ficou linda. É uma forma também de divulgar esse projeto maravilhoso que é a Escola de Artes”, disse.

Foto: Lilian Souza

Atualmente, a Escola de Artes Municipal atende cerca de 700 estudantes do município, distribuídos em mais de 30 oficinas gratuitas em modalidades como teatro, alongamento, música, desenho e dança. O projeto é uma realização da Prefeitura, por meio da Secretaria Adjunta de Cultura.

Foto: Lilian Souza

Comentários estão desabilitados

Fechar Acessibilidade