Projeto leva feira de artesanato, teatro, dança e música para moradores do Porto da Aldeia

Feira Cultural Itinerante promovida pela Secretaria Municipal de Cultura movimentou o bairro com atividades gratuitas

Os moradores do bairro Porto da Aldeia e adjacências tiveram a oportunidade de curtir uma programação diferente, na última semana, com a chegada da segunda edição da Feira Cultural Itinerante à praça da Praia da Pitória. A programação contou com feira de artesanato, música ao vivo, concertos e apresentações artísticas, de dança e teatro, que se estenderam das 14h às 21h. O projeto é uma realização da Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e prevê programações uma vez ao mês em diferentes bairros da cidade.

A programação incluiu show de MPB com o cantor e violonista Ramon Rosas, performance teatral com o grupo VivencArt, apresentando a peça “Aprisionada nas Mazelas”, uma crítica social protagonizada pela atriz Adriana Amarante, e apresentações do grupo musical Amadeus, especializado em cerimônias de casamento e eventos, e de Thonny Costa & Banda, que fez o público cantar e dançar em um show especial em tributo a um dos ícones da música nacional, Zé Ramalho.

A apresentação dos músicos e atores foi possível graças ao lançamento do edital de Chamamento Público nº 12/2022, que abriu inscrições para a seleção e contratação de artistas locais em todos os segmentos culturais. “O Edital de Chamamento de Artistas foi um projeto muito importante que lançamos este ano, porque possibilitou com que os artistas da cidade se sentissem valorizados e reconhecidos, cada um em sua área de atuação. Ficamos muito felizes em agregar tantos talentos da nossa cidade a cada edição da Feira Cultural e de poder levar a arte para as ruas, mantendo viva e vigorante a cultura aldeense”, destacou o secretário municipal de Cultura, Thiago Marques, que acompanhou toda a programação.

A atriz Adriana Amarante, uma das contempladas pelo edital, enalteceu a iniciativa. “Como artista aldeense, vejo esse projeto da Secretaria de Cultura como uma oportunidade mágica e maravilhosa, principalmente porque nós, artistas, não costumamos ter esse incentivo. Estávamos precisando muito desse espaço e que venham outros projetos”, disse Adriana, que se apresentou ao lado de Michael Garcia, Samuel Evang, Ana Beatriz Cabral e Luiz Felipe Souza.

Adriana Amarante é a protagonista da peça “Aprisionada nas Mazelas”
Foto:
Raíra Morena/Divulgação PMSPA

Quem passou pela praça também pôde se encantar com a apresentação dos músicos da Orquestra Sons da Aldeia, sob a coordenação do professor de música, baterista e regente, Jorge Rafael Goes. A formação do conjunto também é resultado de um edital de Chamamento Público aberto pela Secretaria Municipal de Cultura com o objetivo de democratizar o acesso à música orquestral.

Outro destaque da programação foram as performances de danças urbanas e de teatro com a participação especial dos alunos da Escola de Artes Municipal, além da apresentação do Ballet Municipal, sob a condução do instrutor, bailarino e coreógrafo, Ramirez Menezes. Durante o evento, os alunos da oficina de teatro juvenil da Escola de Artes, Beatriz Braga e Davi Lisboa, fizeram a estreia do esquete teatral inspirado no musical “Wicked”, da Broadway. “Essa foi a primeira apresentação da cena, preparada para o Dia da Performance, que acontecerá em novembro na escola. Então, para eles, poder se apresentar aqui foi uma excelente oportunidade para que eles pudessem vivenciar essa experiência de troca com a plateia, interagir, se expressar e trabalhar com a respiração. Isso é muito importante para a formação dos alunos”, salientou a instrutora de teatro da unidade, Nayara Gomes.

Moradora há 17 anos do bairro Porto da Aldeia, a professora da Educação Básica Andrea Souza elogiou a iniciativa. “Nunca tinha visto uma programação como essa aqui no bairro e achei excelente, porque traz cultura e muitas atividades interessantes para a comunidade. A gente sentia falta desse tipo de evento, principalmente para as nossas crianças e adolescentes, que precisam ter contato com a arte. O evento foi bem organizado, valeu a pena ter vindo”, destacou Andrea.

Andrea Souza, moradora há 17 anos do bairro Porto da Aldeia, curtiu a programação cultural
Foto:
Raíra Morena/Divulgação PMSPA

Com a proposta de valorizar o artesanato local, a 2ª edição da Feira Cultural reuniu, novamente, dezenas de artesãos da cidade, que ganharam expositores para a comercialização dos seus produtos. Dentre os artigos artesanais estiveram bonecas de pano, fantoches, bijuterias, chaveiros, bolsas, acessórios e utensílios diversos.

Uma das participantes da feira foi a artesã Sheila Cunha, que também é nutricionista, contadora de histórias e palestrante. Há cerca de sete anos ela alia o seu trabalho na área da saúde com a produção de fantoches, que a ajudam a promover a consciência alimentar na infância. Atualmente, Sheila também integra a turma do curso de capacitação oferecido pelo Programa de Fortalecimento do Artesanato Fluminense (PFAF). “Me sinto muito feliz em participar, pela primeira vez, da Feira Cultural Itinerante e ter essa porta aberta para nós, artesãos. Ainda existem muitos artesãos que não se reconhecem artesãos e esse evento contribui para reforçar a importância do nosso trabalho e do nosso segmento”, disse.

Do bairro Jardim das Acácias II, Sheila Cunha foi uma das artesãs participantes da segunda edição da Feira Cultural Itinerante
Foto:
Karol Giordano/Divulgação PMSPA

Seu cadastro foi realizado

Mais informações serão enviadas para o e-mail que foi cadastrado 

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui