Encontro de Formação Continuada humaniza avaliação diagnóstica

O cuidado com o aluno além da avaliação formal a cada trimestre. Esse foi um dos principais assuntos desta sexta-feira (13), na Formação Continuada para professores de Matemática, que aconteceu na sede da Secretaria de Educação de São Pedro da Aldeia. O encontro também discutiu diversos meios de fazer com que o aluno tenha prazer de estudar essa área de conhecimento.

O formador Jardel Silva falou sobre o objetivo do curso. “Esses encontros acontecerão ao longo do ano letivo de 2020 e têm como objetivo principal oportunizar momentos e espaços de ressignificação da prática docente, trazendo estratégias, metodologias e recursos que os professores podem levar para a sala de aula. Letramento Matemático, competências e habilidades, BNCC, planejamento e avaliação serão temas sempre presentes nos encontros de formação”, comentou.

Encontro de Formação Continuada humaniza avaliação diagnóstica
Divulgação/Semed

A Formação, oferecida no turno da manhã e à tarde, teve como público-alvo professores do 1º segmento, do 4ª ao 5º ano. O encontro começou com um momento de reflexão e debate, onde foi pontuada a questão da avaliação diagnóstica ser feita diariamente como uma relação de troca entre aluno e professor, para que seja entendida a real necessidade e aumentando o desempenho individual do estudante.

Encontro de Formação Continuada humaniza avaliação diagnóstica
Divulgação/Semed

Durante o encontro, foram apresentados exemplos de atividades e brincadeiras para serem feitas em sala de aula, com o objetivo de estimular e aproximar o aluno à Matemática. Entre elas estavam o “Tapetinho da tabuada” e o “Quatro em filas”, que foi praticado pelos docentes, o objetivo era formar uma fileira de quatro fichas consecutivas após sorteio por dados e contas de multiplicação.

Encontro de Formação Continuada humaniza avaliação diagnóstica
Divulgação/Semed

A professora Michele da Silva, da Escola Municipal Rubem Arruda, falou sobre a relevância dessa formação para os docentes. “Eu acho que o curso de formação tem uma importância grandiosa na vida do professor, porque ele consegue, a partir dali, entender como o componente curricular Matemática pode ser rico em opções para trabalhar. E se você tem todas essas opções, você tem mais chances de atingir o seu aluno, que pode vir a ter até um déficit de atenção. É bom desenvolver habilidades que são tão importantes para os resultados serem significativos”, pontuou.

Fechar Acessibilidade