Secretaria de Agricultura e Fiperj discutem parceria para elaboração de estatística pesqueira

O secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, se reuniu com representantes do escritório regional da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj). O encontro, que aconteceu no Horto Escola Artesanal, teve como objetivo discutir projetos de parceria voltados à elaboração de estatística pesqueira e ações em prol do fortalecimento da agricultura no município.

De acordo com o secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, a proposta é que as instituições trabalhem juntas, otimizando equipamentos e corpo técnico para delinear o perfil da atividade pesqueira no município. “A gente quer ter um trabalho mais frequente junto à Fiperj através de convênio ou de um termo de cooperação técnica, em que a gente possa dar um suporte nesse trabalho de levantamento de dados. Eles têm o corpo técnico, mas têm algumas dificuldades de aparelhamento para executar algumas ações, e a gente vai tentar atuar juntos e ver se conseguimos desenvolver outras ações de assistência técnica e de extensão que sejam de interesse dos pescadores”, afirmou.

Durante o encontro, o secretário apresentou os programas inseridos no Sistema de Convênios do Governo Federal (SICONV) voltados à apresentação de propostas voluntárias do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). A intenção é que os projetos do município sejam cadastrados no Portal de Convênios do Governo Federal para a captação de recursos.

Segundo a analista de recursos pesqueiros do escritório regional das Baixadas Litorâneas da Fiperj, Mariana Botelho, o monitoramento da cadeira produtiva do pescado é fundamental para que seja possível conhecer o estado de exploração dos estoques e subsidiar medidas de ordenamento.

“A estatística permite que a gente conheça toda a parte de infraestrutura associada, socioeconomia, comercialização, volume de pesca, as potencialidades, a participação das famílias e todos os dados relativos à produção pesqueira municipal. Acredito que para as comunidades pesqueiras de São Pedro da Aldeia esses dados serão essenciais, levando em consideração que a pesca é uma das principais fontes de renda na economia rural da cidade. É um levantamento que vai dar uma base para todos os estudos e ações futuras e esperamos estreitar laços com a Prefeitura”, salientou a analista.

Também participaram do encontro a extensionista e chefe do escritório regional das Baixas Litorâneas da Fiperj, Letícia Nogami, o analista de recursos pesqueiros da unidade, Victor Carvalho, e os profissionais da Secretaria Municipal de Agricultura, Ana Leitão e Flávio Gomes.

Deixe um comentário

Fechar Acessibilidade